98% de eficiência no tratamento de efluentes em Nova Laranjeiras/PR

A Companhia de Saneamento do Paraná, Sanepar, atingiu 98% de eficiência no tratamento de esgoto de Laranjeiras do Sul (PR), com a ETE projetada e implantada pela Hidrogeron. Este percentual supera significativamente até as metas mais otimistas previstas pela Sanepar.

ETE de Nova Laranjeiras é referência no tratamento de esgoto.

Além da redução de DBO (Demanda Biológica de Oxigênio) e DQO (Demanda Química de Oxigênio) o objetivo da Sanepar era de baixar os altos níveis de fósforo e nitrogênio dos efluentes, principais responsáveis pela proliferação de algas nos corpos de água à jusante do curso do rio que recebe o esgoto tratado. No caso de Nova Laranjeiras , trata-se de um pequeno rio, e quanto menor, menos capacidade de dispersão do efluente nessas águas. Em outras palavras, quanto mais delicado seu ecossistema, mais excelência no tratamento da água se exige. “A eficiência do tratamento que está sendo aplicado reduz substancialmente  os impactos ambientais causados no corpo receptor, proporcionando maior capacidade de autodepuração, isto é, a capacidade do rio de restaurar suas características ambientais naturalmente, devido à decomposição dos poluentes do esgoto tratado” explica o técnico-químico José Cristiano Ribeiro dos Santos.

José Cristiano Ribeiro dos Santos visita, em março de 2021, a Estação e Tratamento de Efluentes de Nova Laranjeiras.

 A DBO do efluente não tratado enviada para o corpo receptor (rio) era de 450 mg/l, e o objetivo da Sanepar era reduzir esta demanda para 20 mg/l. No entanto, o sistema Hidrogeron conseguiu uma redução para menos de 5 mg/l. Ou seja, reduziu em cerca de 95% a demanda inicial, e melhorou em 4 vezes os cenários previstos pelas metas da Sanepar.

A redução da DQO teve resultados igualmente impressionantes:  Redução de cerca de 97,5% da demanda inicial  (que era de 1000 mg/l), superando em quase 3 vezes a demanda prevista nas metas (Era esperada a redução para 75 mg/l e atingiu a redução para menos de 25 mg/l). Já o nível de fósforo ficou abaixo de 1 mg/l. 

A substituição do antigo sistema de tratamento anaeróbio por um sistema aeróbio desenvolvido pela Hidrogeron, além de evitar a geração de gases que são inflamáveis e produzem mau odor, também apresenta mais eficiência de remoção de matéria orgânica. 

É assim que o esgoto chega à estação de tratamento da Sanepar em Nova Laranjeiras.

Sistema automatizado

Além da alta eficiência no tratamento de esgoto, atendendo a legislação vigente, todo o sistema desenvolvido pela empresa é automatizado, o que facilita a operacionalidade e o controle dos processos. O sistema é altamente modulável devido a automação da medição de vazão, controle de recirculação de sólidos e controle da concentração de oxigênio dissolvido no tanque de tratamento.

Assista ao vídeo: