Melhorando Resultados de Cloro Residual Livre nas Piscinas

Como melhorar resultados de Cloro Residual Livre nas Piscinas

Compartilhar

O cloro é o agente de desinfecção mais utilizado no tratamento de água de piscinas. Esta etapa é essencial para garantir a qualidade da água, pois elimina a maioria dos microrganismos patogênicos, prevenindo assim doenças infecciosas como micoses, hepatite, otite, etc. Além disso, pode atuar na clarificação e inibição de odores desagradáveis devido à presença de compostos orgânicos e outros como sulfetos, sulfitos e íon ferroso.

Se utilizado em dosagens excessivas, o cloro apresentará algumas implicações por ser corrosivo e tóxico. Seu uso incorreto pode, ainda, provocar gosto e odor desagradáveis na água, além de irritação nos olhos, pele, membranas nasais e trato respiratório dos banhistas.

Uma das características do cloro é sua ação residual. Isto significa que seu poder desinfetante permanece na água por algum tempo após a sua aplicação.

Alguns fatores influenciam no consumo de cloro na água das piscinas:

  • A incidência de raios solares, devido à decomposição de seus compostos pela ação dos raios ultravioleta;
  • O alto fluxo de banhistas, aumentam a demanda de cloro;
  • Piscinas de ondas ou brinquedos aquáticos tendem a consumir mais cloro.

O teor residual ideal, de acordo com a ANVISA, deve ser mantido na água entre 0,8 mg/l e 3,0 mg/l — não devendo estar nem abaixo e nem acima de tal volume. Para se assegurar esse teor ideal do cloro em tempo integral em piscinas de uso coletivo, é fundamental que haja o monitoramento, controle e dosagem constantes da água!

 Mas como obter teores residuais estáveis?

Como mencionado anteriormente, a dosagem constante e controlada é a alternativa mais adequada. O que tradicionalmente seria uma tarefa complexa, com o emprego de tecnologia se torna simples e perfeitamente possível!

Pensando em solucionar esse problema, trazemos duas soluções simples. Qualquer das opções a seguir, quando combinadas com o Gerador de Cloro Hidrogeron, proporcionarão às suas piscinas total controle no processo de cloração, elevando-as a um outro nível de qualidade. Confira:

  1. Uma opção para quem está investindo em qualidade e por isso busca residuais estáveis nas piscinas é o Analisador de Cloro combinado a uma Bomba Dosadora Microprocessada Hidrogeron. Instalado no sistema de circulação da piscina, esse analisador recebe um ajuste de setup, que é a informação de quantos PPM de cloro deverá ser mantido nas piscinas. Ao identificar qualquer oscilação no teor de cloro (para mais ou para menos), o analisador envia sinais para a Bomba Dosadora, que vai, automaticamente, se ajustar quanto à dosagem de cloro adequada.
  1. Para quem deseja proporcionar alto nível no tratamento das piscinas investindo menos, outra ótima opção é utilizar a Bomba Dosadora Manual Hidrogeron. A dosadora é instalada na saída do tanque de Hipoclorito (produzido pelo Gerador de Cloro Hidrogeron), e faz a aplicação controlada e constante sempre que as bombas e filtros forem acionadas.

E então, pronto para melhorar os resultados de Cloro Residual nas suas Piscinas hoje? 😉 Converse com um especialista!


REFERÊNCIAS:

https://hidrogeron.com/faq/#1473689625216-dd16083f-6e90

MEYER. S. T. O uso de cloro na desinfeção de águas, a formação de trihalometanos e os riscos potenciais à saúde pública. Cad. Saúde Públ. Rio de Janeiro, v. 10, p. 99-110, 1994.

SOARES, S.S. et al. Avaliação de métodos para determinação de cloro residual livre em águas de abastecimento público. Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas, Londrina, v. 37, n.1, p. 119-130, 2016.

VASCONCELOS, J.L.C. , DUARTE, A. A.L.S.  Tratamento da água de piscinas. Análise comparativa de sistemas de desinfecção aplicada a um caso de estudo. Disponível em: <https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/6149/4/Aduarte_12%C2%BAENaASB_2006.pdf>.

 

Leia também: